Loading...
Loading...
Loading...
Loading...

UBE

Loading...
Loading...

Rosas pra você

Loading...

online

Loading...

ELE É...O MEU DEUS DO IMPOSSÍVEL...

Loading...

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

MATEUS 9



1 E entrando Jesus num barco, passou para o outro lado, e chegou à sua própria cidade.
2 E eis que lhe trouxeram um paralítico deitado num leito. Jesus, pois, vendo-lhes a fé, disse ao paralítico: Tem ânimo, filho; perdoados são os teus pecados.
3 E alguns dos escribas disseram consigo: Este homem blasfema.
4 Mas Jesus, conhecendo-lhes os pensamentos, disse: Por que pensais o mal em vossos corações?
5 Pois qual é mais fácil? dizer: Perdoados são os teus pecados, ou dizer: Levanta-te e anda?
6 Ora, para que saibais que o Filho do homem tem sobre a terra autoridade para perdoar pecados (disse então ao paralítico): Levanta-te, toma o teu leito, e vai para tua casa.
7 E este, levantando-se, foi para sua casa.
8 E as multidões, vendo isso, temeram, e glorificaram a Deus, que dera tal autoridade aos homens.
9 Partindo Jesus dali, viu sentado na coletoria um homem chamado Mateus, e disse-lhe: Segue-me. E ele, levantando-se, o seguiu.
10 Ora, estando ele à mesa em casa, eis que chegaram muitos publicanos e pecadores, e se reclinaram à mesa juntamente com Jesus e seus discípulos.
11 E os fariseus, vendo isso, perguntavam aos discípulos: Por que come o vosso Mestre com publicanos e pecadores?
12 Jesus, porém, ouvindo isso, respondeu: Não necessitam de médico os sãos, mas sim os enfermos.
13 Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores.
14 Então vieram ter com ele os discípulos de João, perguntando: Por que é que nós e os fariseus jejuamos, mas os teus discípulos não jejuam?
15 Respondeu-lhes Jesus: Podem porventura ficar tristes os convidados às núpcias, enquanto o noivo está com eles? Dias virão, porém, em que lhes será tirado o noivo, e então hão de jejuar.
16 Ninguém põe remendo de pano novo em vestido velho; porque semelhante remendo tira parte do vestido, e faz-se maior a rotura.
17 Nem se deita vinho novo em odres velhos; do contrário se rebentam, derrama-se o vinho, e os odres se perdem; mas deita-se vinho novo em odres novos, e assim ambos se conservam.
18 Enquanto ainda lhes dizia essas coisas, eis que chegou um chefe da sinagoga e o adorou, dizendo: Minha filha acaba de falecer; mas vem, impõe-lhe a tua mão, e ela viverá.
19 Levantou-se, pois, Jesus, e o foi seguindo, ele e os seus discípulos.
20 E eis que certa mulher, que havia doze anos padecia de uma hemorragia, chegou por detrás dele e tocou-lhe a orla do manto;
21 porque dizia consigo: Se eu tão-somente tocar-lhe o manto, ficarei sã.
22 Mas Jesus, voltando-se e vendo-a, disse: Tem ânimo, filha, a tua fé te salvou. E desde aquela hora a mulher ficou sã.
23 Quando Jesus chegou à casa daquele chefe, e viu os tocadores de flauta e a multidão em alvoroço,
24 disse; Retirai-vos; porque a menina não está morta, mas dorme. E riam-se dele.
25 Tendo-se feito sair o povo, entrou Jesus, tomou a menina pela mão, e ela se levantou.
26 E espalhou-se a notícia disso por toda aquela terra.
27 Partindo Jesus dali, seguiram-no dois cegos, que clamavam, dizendo: Tem compaixão de nós, Filho de Davi.
28 E, tendo ele entrado em casa, os cegos se aproximaram dele; e Jesus perguntou-lhes: Credes que eu posso fazer isto? Responderam-lhe eles: Sim, Senhor.
29 Então lhes tocou os olhos, dizendo: Seja-vos feito segundo a vossa fé.
30 E os olhos se lhes abriram. Jesus ordenou-lhes terminantemente, dizendo: Vede que ninguém o saiba.
31 Eles, porém, saíram, e divulgaram a sua fama por toda aquela terra.
32 Enquanto esses se retiravam, eis que lhe trouxeram um homem mudo e endemoninhado.
33 E, expulso o demônio, falou o mudo e as multidões se admiraram, dizendo: Nunca tal se viu em Israel.
34 Os fariseus, porém, diziam: É pelo príncipe dos demônios que ele expulsa os demônios.
35 E percorria Jesus todas as cidades e aldeias, ensinando nas sinagogas, pregando o evangelho do reino, e curando toda sorte de doenças e enfermidades.
36 Vendo ele as multidões, compadeceu-se delas, porque andavam desgarradas e errantes, como ovelhas que não têm pastor.
37 Então disse a seus discípulos: Na verdade, a seara é grande, mas os trabalhadores são poucos.
38 Rogai, pois, ao Senhor da seara que mande trabalhadores para a sua seara.

Não há graça alguma em andar longe dele!

" ...; quem está em mim, e eu nele, esse dá muito fruto; porque sem mim nada podeis fazer" João 15:5

Como nos sentiríamos se nosso cônjuge, precisando de algo para a casa fosse até o vizinho mais próximo e conseguisse dinheiro para as despesas? 

E se o nosso filho, precisando de ajuda, procurasse sempre outra pessoa e não a nós? 

Certamente isso machucaria o nosso coração. 

Isso é exatamente o que fazemos com Deus quando procuramos encontrar no mundo as nossas necessidades pessoais. 

É como se estivéssemos dizendo:

"Senhor, Tu não me satisfazes e não sabes o que é melhor para mim. Eu vou conseguir o que quero por mim mesmo".

E o que temos conseguido quando agimos dessa maneira?

Quando rejeitamos a Deus e julgamos que somos auto-suficientes para resolver todos os nosso problemas, acabamos fechando as portas para o amor do Senhor e o derramar de Sua preciosas bênçãos. 

Deus nunca se afasta de nós e nem rejeita as nossas petições. 

É o homem, com suas vaidades e indiferença, que dele se afasta como se de nada precisasse do Senhor. 

Trabalhar sob a proteção e direção do Senhor é muito mais prazeroso.

Buscar a conquista e realização de nossos sonhos segurando nas mãos de Jesus nos dá muito mais confiança e tranqüilidade. 

Ter alguém ao lado que entende nossos problemas e fracassos quando as vitórias custam a chegar fortalece nossa fé e nos dá mais vigor para começar tudo de novo. 

Sim, precisamos do Senhor. 

Não há graça alguma em andar longe dele! 

Sejamos sábios e prudentes. 

Procuremos colocar todos os nossos anseios e ideias no altar de Deus para não corrermos o risco de, mais adiante, nos arrependermos e constatarmos que muito tempo de nossa vida foi perdido na tentativa de encontrar as nossas bênçãos em caminhos desconhecidos e incertos.

Em Cristo estaremos plenamente seguros e realizados.
 
Pastor Daniel Alfa
 

domingo, 30 de outubro de 2011

Seja você, mas em sua máxima e melhor performance!


"Mas a vereda dos justos é como a luz da aurora, que vai brilhando mais e mais até ser dia perfeito." Provérbios 4:18

Certa vez uma serpente começou a perseguir um vaga-lume. 

O vaga-lume fugia rápido, com medo da feroz predadora e a serpente nem pensava em desistir... 

Fugiu um dia todo e ela não desistia, dois dias e nada... 

No terceiro dia, já sem forças, o vaga-lume parou e disse à cobra: 

Posso lhe fazer três perguntas?

Não costumo abrir esse precedente para ninguém, mas já que vou te devorar mesmo, pode perguntar... 

Pertenço a sua cadeia alimentar? 

Não. 

Eu te fiz algum mal? 

Não. 

Então, por que você quer acabar comigo? 

Porque não suporto ver você brilhar... 

Moral: Não dê ouvidos para os derrotistas ou pessoas negativas que tentam te colocar para baixo ou te fazer sentir-se menor. 

Tire sempre que possível lição positiva da vida... É uma questão de escolha, ter um "limão ou uma limonada..." 

Acredite em seu poder de crescimento, criatividade e de BRILHAR como pessoa e profissional. 

Não se encabule por ser bom, por se destacar, saiba seus pontos falhos e trabalhe nestes para se tornar melhor, mas, sobretudo, saiba exatamente o que você tem de bom. 

Dê “com os ombros” para intrigas, desavenças, inveja ou maledicências... 

Seja você, mas em sua máxima e melhor performance! 

Desconheço o Autor 

Colaboração de Um Amigos de Deus Vilson

"Pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis." Romanos 11:29

"Confia no Senhor de todo o teu coração, e não te estribes no teu próprio entendimento. Reconhece-o em todos os teus caminhos, e ele endireitará as tuas veredas. Não sejas sábio a teus próprios olhos; teme ao Senhor e aparta-te do mal. Isso será saúde para a tua carne; e refrigério para os teus ossos." (Provérbios 3:5-8)
 
Confiar!  Confiar é colocar a Vida nas mãos de DEUS, na certeza de que só assim se alcança a plenitude.  É aceitar com humildade a condição de criatura diante do Criador.
 
Inúmeras vezes o Senhor nos pede confiança.  É porque conhece as fraquezas dos homens que gostam de “estribar-se em seus próprios entendimentos”!
 
Para o homem moderno fica difícil não confiar em sua própria inteligência e capacidade.
 
O fantástico progresso dos últimos séculos nos dá uma sensação de superioridade, uma sensação de total independência.
 
Conseqüentemente queremos ser donos de nosso destino, perseguir os próprios objetivos, auto realizar-nos!  É isso o que nos importa!
 
E assim, cheios de nós mesmos, não deixamos espaço para os propósitos de DEUS.
 
Se entramos numa fábrica, vemos centenas de operários trabalhando nos mais diversos setores.  Uns modelam peças, outros dão o polimento, um terceiro grupo aperta parafusos, um quarto faz os testes.  Enfim, cada pessoa faz uma diferença, mas dentro de um rigoroso planejamento global.
 
Nenhuma delas age por sua própria conta e risco.  Isto seria o caos total.
 
Muito maior ainda é o caos criado por nós, cristãos, quando agimos por conta de nossa própria inteligência, deixando muitas vezes de confiar no nosso Grande Chefe.
 
Perdemos de vista os grandes objetivos que DEUS colocou para seus filhos amados, perseguindo outros, direcionados para os nossos próprios e mesquinhos interesses.
 
Assim peregrinamos pelos caminhos tortuosos do egocentrismo, do imediatismo, longe do Senhor.
 
E o resultado está aí:  “entronados" em nossa inteligência, construímos uma sociedade marcada por injustiças, desconfianças, ódios, sofrimentos, desamor,  etc, etc....
 
"Pois os dons e o chamado de Deus são irrevogáveis." Romanos 11:29
 
Colaboração de Um Amigo de Deus J.C.Madeira

MILAGRE

"E aconteceu que, passando Pedro por toda parte, veio também aos santos que habitavam em Lida. Achou ali certo homem, chamado Enéias, que havia oito anos jazia numa cama, porque era paralítico. Disse-lhe Pedro: Enías, Jesus Cristo te cura; levanta e faze a tua cama. E logo se levantou. E viram-no todos os que havitavam em Lida e Sarona, os quais se convertem ao Senhor" Atos 9:32-35
 
Nos dias de hoje, quando ouvimos dizer que aconteceu um milagre, o que nos vem à mente é a excepcionalidade do fato, o extraordinário da ocorrência, algo que está além da compreensão, ou um poder sobrenatural.
 
O mais provável é duvidarmos da coisa toda.  E por que? 
 
Porque as pessoas têm dificuldades com milagres, pois ultrapassam seus esquemas de racionalização dos acontecimentos.
 
Acreditam que os fatos têm causas explicáveis, facilmente desvendáveis, não sobrando espaço para o inusitado, o inexplicável a partir da ciência.
 
Pedro, agindo em nome de CRISTO, realiza um milagre.  Mas será que na Bíblia a visão corrente de milagre coincide com a de hoje?
 
Por que naquela época aconteciam tantos milagres e hoje não?  O que é milagre na Bíblia? 
 
Através dos evangelhos, verifica-se que o milagre é apenas um sinal. 
 
É como um semáforo: o que está em primeiro plano não é a cor em si, é o seu significado previamente combinado e codificado nas leis de trânsito.
 
Ou então o milagre é uma seta que aponta para algo.  Deve-se caminhar não para a seta, mas na direção em que ela aponta.
 
Os milagres devem ser lidos como sinais messiânicos que apontam para uma nova realidade e inauguram um novo tempo.
 
Através dele irrompe o reino de Deus na história humana. Eles mostram também de que espécie é este Reino: onde Deus exerce seu domínio, o home sem salva.
 
Esta Salvação se manifesta no perdão, nas curas de doentes e na libertação das forças do mal.
 
Também nós conhecemos situações de vida onde o milagre aconteceu, onde experimentamos a presença e o agir de DEUS de modo especial.
 
Vivemos num mundo doente, mas experimentamos a interveção milagrosa de DEUS, revelando que em JESUS CRISTO o Reino irrompe.
 
"Diga o seguinte a toda comunidade de Israel: Sejam santos porque eu, o Senhor, o Deus de vocês, sou santo" Levítico 19:2 
(AMIGOS DE DEUS).

"Você pode ser a salvação de quem você nem conheça."


"Não julgueis segundo a aparência, mas julgai segundo a reta justiça." João 7:24

Duas Histórias, Dois Destinos 

"Julgamos a nós mesmos pelo que nós somos capazes de fazer, enquanto os outros nos julgam pelo que já fizemos..." 

1ª História 

Certa vez um garoto entrou na sala de emergência de um hospital depois de ter sido atropelado. 

O motorista que o socorreu, ao ser interpelado para efetuar o depósito necessário ao atendimento, informou que não possuía, naquele momento, dinheiro ou cheque que pudesse oferecer em garantia, mas certamente, se o hospital aceitasse, poderia efetuar o depósito na primeira oportunidade. 

O atendente, na impossibilidade de liberar o atendimento, mas, com a vantagem de ter um dos diretores do hospital, que também era médico, de plantão naquele momento, resolveu consultá-lo. 

Todavia, por não ter dinheiro nem garantias para o tratamento, não liberou o atendimento, fato que levou a criança atropelada a falecer. 

O diretor, novamente chamado para assinar o atestado de óbito do garoto, ao chegar para o exame cadavérico, descobre que o garoto atropelado era seu filho, que poderia ter sido salvo, se tivesse recebido atendimento. 

2ª História

Antônio, um pai de família, um certo dia, quando voltava do trabalho, dirigindo num trânsito bastante pesado, deparou-se com um senhor que dirigia apressadamente. 

Vinha cortando todo o mundo e, quando se aproximou do carro de Antônio, deu-lhe uma tremenda fechada, já que precisava atravessar para a outra pista. 

Naquela hora, à vontade de Antonio foi de xingá-lo e impedir sua passagem, mas logo pensou: 

"Coitado! Se ele está tão nervoso e apressado assim... Vai ver que está com um problema sério e precisando chegar logo ao seu destino", pensando assim, foi diminuindo a marcha e deixou-o passar.

Chegando em casa, Antonio recebeu a notícia de que seu filho de três anos havia sofrido um grave acidente e fora levado ao hospital pela sua esposa. 

Imediatamente seguiu para lá e, quando chegou, sua esposa veio ao seu encontro e o tranqüilizou dizendo: 

"Graças a Deus está tudo bem, pois o médico chegou a tempo para socorrer nosso filho. Ele já está fora de perigo." 

Antonio, aliviado, pediu que sua esposa o levasse até o médico para agradecer-lhe. 

Qual não foi sua surpresa quando percebeu que o médico era aquele senhor apressado para o qual ele havia dado passagem! 

Duas histórias, dois destinos

"Esteja sempre alerta para ajudar o próximo, independentemente de sua aparência ou condição financeira". 

"Procure ver as pessoas além das aparências". 

"Imagine que por trás de uma atitude, existe uma história, um motivo que leva a pessoa a agir de determinada forma." 
 
"Você pode ser a salvação de quem você nem conheça."
 
Deus te abençoe!

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

MATEUS 8



1 Quando Jesus desceu do monte, grandes multidões o seguiam.
2 E eis que veio um leproso e o adorava, dizendo: Senhor, se quiseres, podes tornar-me limpo.
3 Jesus, pois, estendendo a mão, tocou-o, dizendo: Quero; sê limpo. No mesmo instante ficou purificado da sua lepra.
4 Disse-lhe então Jesus: Olha, não contes isto a ninguém; mas vai, mostra-te ao sacerdote, e apresenta a oferta que Moisés determinou, para lhes servir de testemunho.
5 Tendo Jesus entrado em Cafarnaum, chegou-se a ele um centurião que lhe rogava, dizendo:
6 Senhor, o meu criado jaz em casa paralítico, e horrivelmente atormentado.
7 Respondeu-lhe Jesus: Eu irei, e o curarei.
8 O centurião, porém, replicou-lhe: Senhor, não sou digno de que entres debaixo do meu telhado; mas somente dize uma palavra, e o meu criado há de sarar.
9 Pois também eu sou homem sujeito à autoridade, e tenho soldados às minhas ordens; e digo a este: Vai, e ele vai; e a outro: Vem, e ele vem; e ao meu servo: Faze isto, e ele o faz.
10 Jesus, ouvindo isso, admirou-se, e disse aos que o seguiam: Em verdade vos digo que a ninguém encontrei em Israel com tamanha fé.
11 Também vos digo que muitos virão do oriente e do ocidente, e reclinar-se-ão à mesa de Abraão, Isaque e Jacó, no reino dos céus;
12 mas os filhos do reino serão lançados nas trevas exteriores; ali haverá choro e ranger de dentes.
13 Então disse Jesus ao centurião: Vai-te, e te seja feito assim como creste. E naquela mesma hora o seu criado sarou.
14 Ora, tendo Jesus entrado na casa de Pedro, viu a sogra deste de cama; e com febre.
15 E tocou-lhe a mão, e a febre a deixou; então ela se levantou, e o servia.
16 Caída a tarde, trouxeram-lhe muitos endemoninhados; e ele com a sua palavra expulsou os espíritos, e curou todos os enfermos;
17 para que se cumprisse o que fora dito pelo profeta Isaías: Ele tomou sobre si as nossas enfermidades, e levou as nossas doenças.
18 Vendo Jesus uma multidão ao redor de si, deu ordem de partir para o outro lado do mar.
19 E, aproximando-se um escriba, disse-lhe: Mestre, seguir-te- ei para onde quer que fores.
20 Respondeu-lhe Jesus: As raposas têm covis, e as aves do céu têm ninhos; mas o Filho do homem não tem onde reclinar a cabeça.
21 E outro de seus discípulos lhe disse: Senhor, permite-me ir primeiro sepultar meu pai.
22 Jesus, porém, respondeu-lhe: Segue-me, e deixa os mortos sepultar os seus próprios mortos.
23 E, entrando ele no barco, seus discípulos o seguiram.
24 E eis que se levantou no mar tão grande tempestade que o barco era coberto pelas ondas; ele, porém, estava dormindo.
25 Os discípulos, pois, aproximando-se, o despertaram, dizendo: Salva-nos, Senhor, que estamos perecendo.
26 Ele lhes respondeu: Por que temeis, homens de pouca fé? Então, levantando-se repreendeu os ventos e o mar, e seguiu-se grande bonança.
27 E aqueles homens se maravilharam, dizendo: Que homem é este, que até os ventos e o mar lhe obedecem?
28 Tendo ele chegado ao outro lado, à terra dos gadarenos, saíram-lhe ao encontro dois endemoninhados, vindos dos sepulcros; tão ferozes eram que ninguém podia passar por aquele caminho.
29 E eis que gritaram, dizendo: Que temos nós contigo, Filho de Deus? Vieste aqui atormentar-nos antes do tempo?
30 Ora, a alguma distância deles, andava pastando uma grande manada de porcos.
31 E os demônios rogavam-lhe, dizendo: Se nos expulsas, manda-nos entrar naquela manada de porcos.
32 Disse-lhes Jesus: Ide. Então saíram, e entraram nos porcos; e eis que toda a manada se precipitou pelo despenhadeiro no mar, perecendo nas águas.
33 Os pastores fugiram e, chegando à cidade, divulgaram todas estas coisas, e o que acontecera aos endemoninhados.
34 E eis que toda a cidade saiu ao encontro de Jesus; e vendo-o, rogaram-lhe que se retirasse dos seus termos.

Que o Senhor lhe dê raizes profundas.

"Todo aquele, pois, que escuta estas minhas palavras, e as pratica, assemelhá-lo-ei ao homem prudente, que edificou a sua casa sobre a rocha;" Mateus 7:24

Tempos atrás, eu era vizinho de um médico, cujo "hobby" era plantar árvores no enorme quintal de sua casa. 

Às vezes, observava da minha janela o seu esforço para plantar árvores e mais árvores, todos os dias. 

O que mais chamava a atenção, entretanto, era o fato de que ele jamais regava as mudas que plantava. 

Passei a notar, depois de algum tempo, que suas árvores estavam demorando muito para crescer. 

Certo dia, resolvi então aproximar-me do médico e perguntei se ele não tinha receio de que as árvores não crescessem, pois percebia que ele nunca as regava. 

Foi quando, com um ar orgulhoso, ele me descreveu sua fantástica teoria. 

Disse-me que, se regasse suas plantas, as raízes se acomodariam na superfície e ficariam sempre esperando pela água mais fácil, vinda de cima. 

Como ele não as regava, as árvores demorariam mais para crescer, mas suas raízes tenderiam a migrar para o fundo, em busca da água e das várias fontes nutrientes encontradas nas camadas mais inferiores do solo. 

Assim, segundo ele, as árvores teriam raízes profundas e seriam mais resistentes às intempéries. 

Disse-me ainda, que freqüentemente dava uma palmadinha nas suas árvores, com um jornal enrolado, e que fazia isso para que se mantivessem sempre acordadas e atentas. 

Essa foi a única conversa que tive com aquele meu vizinho. 

Logo depois, fui morar em outro país, e nunca mais o encontrei. 

Varios anos depois, ao retornar do exterior, fui dar uma olhada na minha antiga residência. 

Ao aproximar-me, notei um bosque que não havia antes. 

Meu antigo vizinho, havia realizado seu sonho! 

O curioso é que aquele era um dia de um vento muito forte e gelado, em que as árvores da rua estavam arqueadas, como se não estivessem resistindo ao rigor do inverno. 

Entretanto, ao aproximar-me do quintal do médico, notei como estavam sólidas as suas árvores: praticamente não se moviam, resistindo, implacavelmente, àquela ventania toda. 

Que efeito curioso, pensei eu... 

As adversidades pela qual aquelas árvores tinham passado, levando palmadelas e tendo sido privadas de água, pareciam tê-las beneficiado de um modo que o conforto o tratamento mais fácil jamais conseguiriam. 

Todas as noites, antes de ir me deitar, dou sempre uma olhada em meus filhos. 

Debruço-me sobre suas camas e observo como têm crescido.

Freqüentemente, oro por eles. 

Na maioria das vezes, peço para que suas vidas sejam fáceis: 

"Meu Deus, livre meus filhos de todas as dificuldades e agressões desse mundo"... 

Tenho pensado, entretanto, que é hora de alterar minhas orações. 

Essa mudança tem a ver com o fato de que é inevitável que os ventos gelados e fortes nos atinjam e aos nossos filhos. 

Sei que eles encontrarão inúmeros problemas e que, portanto, minhas orações para que as dificuldades não ocorram, têm sido ingênuas demais. 

Sempre haverá uma tempestade, ocorrendo em algum lugar. 

Portanto, pretendo mudar minhas orações. 

Farei isso porque, quer nós queiramos ou não, a vida  não é muito fácil. 

Ao contrário do que tenho feito, passarei a orar para que meus filhos cresçam com raízes profundas, de tal forma que possam retirar energia das melhores fontes, das mais divinas, que se encontram nos locais mais remotos. 

Oramos demais para termos facilidades,  mas na verdade o que precisamos fazer  é pedir para desenvolver raízes fortes e profundas, de tal modo que quando as tempestades chegarem e os ventos gelados soprarem, resistiremos bravamente, ao invés de sermos subjugados e varridos para longe. 

Que o Senhor lhe dê raizes profundas


quarta-feira, 26 de outubro de 2011

Espera no SENHOR.

"Espera no SENHOR, anima-te, e ele fortalecerá o teu coração; espera, pois, no SENHOR." Salmos 27:14

Ao chegar a casa, depois de haver assistido a uma ópera certa senhora riquíssima notou que sua jóia de alto valor não se encontrava mais presa ao vestido. 

Ficou apreensiva porque a recebera do esposo havia poucas semanas. 

Era preciso recuperá-la. 

Julgando-a perdida no carro, desceu as escadas e foi à garagem. 

Abriu o carro, examinando-o cuidadosamente em cada cantinho, mas nada! 

O que fazer? Já se fazia tarde e, então, o mais sensato seria deixar para o dia seguinte as novas buscas e providências. 

Antes de dormir, ainda deu mais uma boa olhadela no quarto de vestir para ver se a encontraria ali. 

Tudo em vão. 

Aquela foi uma noite de insônia... 

Nas primeiras horas da manhã seguinte, aquela senhora fez uma ligação para o teatro onde estivera na véspera e foi gentilmente atendida pelo gerente a quem contou, com detalhes, a respeito do ocorrido. 

Disse-lhe que estava certa de haver perdido, durante o espetáculo da noite anterior, a sua jóia de valor incalculável - um broche de ouro cravejado de brilhantes.

Sobretudo porque era um presente do marido! 

O gerente demonstrando todo o interesse em colaborar na busca, pediu-lhe que permanecesse na linha, enquanto faria as verificações de praxe. 

Saiu então à procura do administrador, a quem contou a história indagando em seguida a respeito do possível aparecimento da jóia em meio aos papeis retirados do chão do teatro. 

O administrador informou prontamente que a jóia havia sido encontrada e guardada em lugar seguro. 

Voltando ao telefone para transmitir a feliz notícia, o gerente constatou que a senhora já havia desligado. 

Como não havia revelado seu nome, endereço ou numero do seu telefone, foi impossível encontrá-la para lhe entregar a jóia que tanto desejou recuperar. 

Quantas pessoas buscam a Deus pedindo alguma coisa de muita importância, mas que não ficam na linha aguardando a resposta. 

Desanimam depressa demais e vão em busca de outra solução, esquecidas do fato de que Deus algumas vezes demora numa resposta porque o tempo não é oportuno ou porque a nossa vontade não esta em perfeita sintonia com a dele. 

Para se conseguir vitórias - materiais, intelectuais e, sobretudo espirituais - é imprescindível que se saiba esperar. 

A falta de paciência na espera pode levar alguém a precipitações, cujas conseqüências conduzem a sofrimentos ou prejuízos que poderão acompanhá-la pelo resto da vida. 

A oração é o meio de comunicação mais perfeito e completo entre a criatura e seu Criador. 

Porém, precisamos aprender a orar. 

Sem dúvida, antes de qualquer coisa, precisamos orar com fé; e fé é ter confiança que no tempo certo a solução virá. 

Haverá ocasiões que a espera nos afligirá, mas temos de nos lembrar que algumas vezes a demora é necessária, para que Deus efetue mudanças em nossa vida ou altere situações na vida de pessoas envolvidas na resposta que esperamos. 

Autor Desconhecido

Mensagem Postada no Grupo em 09/07/2008