Loading...
Loading...
Loading...
Loading...

UBE

Loading...
Loading...

Rosas pra você

Loading...

online

Loading...

ELE É...O MEU DEUS DO IMPOSSÍVEL...

Loading...

quinta-feira, 31 de março de 2011

ISAÍAS 18

1 Ai da terra do roçar das asas, que está além dos rios da Etiópia;




2 que envia embaixadores por mar em navios de junco sobre as águas, dizendo: Ide, mensageiros velozes, a um povo de alta estatura e de tez luzidia, a um povo terrível desde o seu princípio, a uma nação forte e vitoriosa, cuja terra os rios dividem!



3 Vede, todos vós, habitantes do mundo, e vós os moradores da terra, quando se arvorar a bandeira nos montes; e ouvi, quando se tocar a trombeta.



4 Pois assim me disse o Senhor: estarei quieto, olhando desde a minha morada, como o ardor do sol resplandecente, como a nuvem do orvalho no calor da sega.



5 Pois antes da sega, quando acaba a flor e o gomo se torna uva prestes a amadurecer, ele cortará com foices os sarmentos e tirará os ramos, e os lançará fora.



6 Serão deixados juntos para as aves dos montes e os animais da terra; e sobre eles veranearão as aves de rapina, e todos os animais da terra invernarão sobre eles.



7 Naquele tempo será levado um presente ao Senhor dos exércitos da parte dum povo alto e de tez luzidia, e dum povo terrível desde o seu princípio, uma nação forte e vitoriosa, cuja terra os rios dividem; um presente, sim, será levado ao lugar do nome do Senhor dos exércitos, ao monte Sião.

ISAÍAS 17



1 Oráculo acerca de Damasco. Eis que Damasco será tirada, para não mais ser cidade, e se tornará um montão de ruínas.
2 As cidades de Aroer serão abandonadas; hão de ser para os rebanhos, que se deitarão sem haver quem os espante.
3 E a fortaleza de Efraim cessará, como também o reino de Damasco e o resto da Síria; serão como a glória dos filhos de Israel, diz o Senhor dos exércitos.
4 E será diminuída naquele dia a glória de Jacó, e a gordura da sua carne desaparecerá.
5 E será como o segador que colhe o trigo, e que com o seu braço sega as espigas; sim, será como quando alguém colhe espigas no vale de Refaim.
6 Mas ainda ficarão nele alguns rabiscos, como no sacudir da oliveira: duas ou três azeitonas na mais alta ponta dos ramos, e quatro ou cinco nos ramos mais exteriores de uma árvore frutífera, diz o Senhor Deus de Israel.
7 Naquele dia atentará o homem para o seu Criador, e os seus olhos olharão para o Santo de Israel.
8 E não atentará para os altares, obra das suas mãos; nem olhará para o que fizeram seus dedos, para os aserins e para os altares do incenso.
9 Naquele dia as suas cidades fortificadas serão como os lugares abandonados no bosque ou sobre o cume das montanhas, os quais foram abandonados ante os filhos de Israel; e haverá assolação.
10 Porquanto te esqueceste do Deus da tua salvação, e não te lembraste da rocha da tua fortaleza; por isso, ainda que faças plantações deleitosas e ponhas nelas sarmentos de uma vide estranha,
11 e as faças crescer no dia em que as plantares, e florescer na manhã desse dia, a colheita voará no dia da tribulação e das dores insofríveis.
12 Ai do bramido de muitos povos que bramam como o bramido dos mares; e do rugido das nações que rugem como o rugido de impetuosas águas.
13 Rugem as nações, como rugem as muitas águas; mas Deus as repreenderá, e elas fugirão para longe; e serão afugentadas como a pragana dos montes diante do vento e como a poeira num redemoinho diante do tufão.
14 Ao anoitecer, eis o terror! e antes que amanheça eles já não existem. Esse é o quinhão daqueles que nos despojam, e a sorte daqueles que nos saqueiam.

Vaso rachado...



"E disse-me: A minha graça te basta, porque o meu poder se aperfeiçoa na fraqueza. De boa vontade, pois, me gloriarei nas minhas fraquezas, para que em mim habite o poder de Cristo." II Coríntios 12:9

Um carregador de água na Índia levava dois potes grandes, ambos pendurados em cada ponta de uma vara a qual ele carregava atravessada em seu pescoço. 
Um dos potes tinha uma rachadura, enquanto o outro era perfeito e sempre chegava cheio de água no fim da longa jornada entre o poço e a casa do chefe; o pote rachado chegava apenas pela metade. 

Foi assim por dois anos, diariamente, o carregador entregando um pote e meio de água na casa de seu chefe. 
Claro, o pote perfeito estava orgulhoso de suas realizações. 

Porém, o pote rachado estava envergonhado de sua imperfeição, e sentindo-se miserável por ser capaz de realizar apenas a metade do que ele havia sido 
designado a fazer. 

Após perceber que por dois anos havia sido uma falha amarga, o pote falou para o homem um dia à beira do poço. 

"Estou envergonhado, e quero pedir-lhe desculpas." 
"Por quê?" Perguntou o homem. "De que você está envergonhado?" 

Nesses dois anos eu fui capaz de entregar apenas a metade da minha carga, porque essa rachadura no meu lado faz com que a água vaze por todo o caminho da casa de seu senhor. Por causa do meu defeito, você tem que fazer todo esse trabalho, e não ganha o salário completo dos seus esforços," disse o pote. 
O homem ficou triste pela situação do velho pote, e com compaixão falou: 

Quando retornarmos para a casa de meu senhor, quero que percebas as flores ao longo do caminho.
De fato, à medida que eles subiam a montanha, o velho pote rachado notou as flores selvagens ao lado do caminho, e isto lhe deu certo ânimo. Mas ao fim da estrada, o pote ainda se sentia mal porque tinha vazado a metade, e de novo pediu desculpas ao homem por sua falha. 
Disse o homem ao pote:
Você notou que pelo caminho só havia flores no seu lado. Eu ao conhecer o seu defeito, tirei vantagem dele. E lancei sementes de flores no seu lado do caminho, e cada dia enquanto voltávamos do poço, você as regava. Por dois anos eu pude colher estas lindas flores para ornamentar a mesa de meu senhor. Sem você ser do jeito que você é, ele não poderia ter esta beleza para dar graça à sua casa.

Cada um de nós temos nossos próprios e únicos defeitos. 
Todos nós somos potes rachados. Porém, se permitirmos, o Senhor vai usar estes nossos defeitos para embelezar a mesa de seu Pai. 


Nunca deveríamos ter medo dos nossos defeitos. 
Se os reconhecermos, eles poderão ser transformados por Deus para causar beleza. 

Desconheço o Autor 



Nas nossas fraquezas o Senhor diz que seremos fortes , portanto vamos deixá-Lo agir com liberdade em nossas vidas para sermos sim transformados a Sua REAL imagem e semelhança. 


Na grandiosa economia de Deus, nada se perde. 

Folhas secas...


"Irai-vos, e não pequeis; não se ponha o sol sobre a vossa ira." Efésios 4:26


Hoje, ao retornar para casa, percebi que eu precisava dedicar um pouco do meu tempo para retirar uma porção de folhas secas espalhadas pelo chão, pois estas estavam dando um ar de abandono a minha casa.

Aliás, folhas secas espalhadas pelo chão estão ligadas ao processo de renovação, o que a natureza faz com muita sabedoria.

Enquanto eu as varria um insistente vento as levava de volta, continuei persistindo por algum tempo, mas conclui que se não mudasse de estratégia apenas me cansaria e não atingiria meu objetivo.

Então comecei a varrer a favor do vento.


Que maravilha! Tudo começou a melhorar. Meu trabalho começou a render e logo todas as folhas estavam varridas.
Enquanto eu varria, comecei a comparar aquela situação, com nossa vida.

Quantas vezes deixamos acumular as folhas secas no jardim da nossa vida. Não eliminamos o que já não serve mais e quando tentamos excluir, somos surpreendidos pelo vento interno, o medo, levando os problemas de volta ao nosso âmago ou dificultando sua retirada.

Imaginei como seriam as pessoas se pudéssemos literalmente ver seu interior!

Tenho certeza que em muitas veríamos um jardim florido, cheio de borboletas voando por entre as flores, contudo outras pareceriam um emaranhado de entulhos.

No processo de renovação, na natureza, as folhas secas tem a função de virar adubo. Comparando esse processo à nossa vida, as folhas secas seriam os problemas, as angústias, as amarguras, as tristezas das quais precisamos nos livrar.

Mas as folhas secas de nossas vidas também virariam adubo?

De certa forma poderíamos dizer que sim, desde que elas se transformassem em experiências e nos fizessem crescer e nos transformar em pessoas melhores a cada dia.

Deste modo, cabe a cada um verificar seu jardim interno e fazer a manutenção que se fizer necessária.

Se ele estiver florido e bem cuidado, parabéns!

Contudo se verificar que precisa de cuidados, não espere que as ervas daninhas e as folhas secas tirem a sua beleza.

Tome uma atitude em favor da sua felicidade, da sua vida plena.

Se necessário for, mude de estratégia, crie novas possibilidades, mas investe em você.

Torne o jardim da sua vida um lugar agradável, cheio de colorido, onde os outros e especialmente VOCÊ, sinta muito prazer em viver e conviver.

Tire as folhas secas da sua vida.

Colaboração de um Amigo de Deus Margot von Hede

terça-feira, 29 de março de 2011

ISAÍAS 16



1 Enviaram cordeiros ao governador da terra, desde Sela, pelo deserto, até o monte da filha de Sião.
2 Pois como pássaros que vagueiam, como ninhada dispersa, assim são as filhas de Moabe junto aos vaus do Arnom.
3 Dá conselhos, executa juízo; põe a tua sombra como a noite ao pino do meio-dia; esconde os desterrados, e não traias o fugitivo.
4 Habitem entre vós os desterrados de Moabe; serve-lhes de refúgio perante a face do destruidor. Quando o homem violento tiver fim, e a destruição tiver cessado, havendo os opressores desaparecido de sobre a terra,
5 então um trono será estabelecido em benignidade, e sobre ele no tabernáculo de Davi se assentará em verdade um que julgue, e que procure a justiça e se apresse a praticar a retidão.
6 Ouvimos da soberba de Moabe, a soberbíssima; da sua arrogância, da sua soberba, e da sua insolência; de nada valem as suas jactâncias.
7 portanto Moabe pranteará; prantearão todos por Moabe; pelos bolos de passas de Quir-Haresete suspirareis, inteiramente desanimados.
8 porque os campos de Hesbom enfraqueceram, e a vinha de Sibma; os senhores das nações derrubaram os seus ramos, que chegaram a Jazer e penetraram no deserto; os seus rebentos se estenderam e passaram além do mar.
9 Pelo que prantearei, com o pranto de Jazer, a vinha de Sibma; regar-te-ei com as minhas lágrimas, ó Hesbom e Eleale; porque sobre os teus frutos de verão e sobre a tua sega caiu o grito da batalha.
10 A alegria e o regozijo são tirados do fértil campo, e nas vinhas não se canta, nem há júbilo algum; já não se pisam as uvas nos lagares. Eu fiz cessar os gritos da vindima.
11 Pelo que minha alma lamenta por Moabe como harpa, e o meu íntimo por Quir-Heres.
12 E será que, quando Moabe se apresentar, quando se cansar nos altos, e entrar no seu santuário a orar, nada alcançará.
13 Essa é a palavra que o Senhor falou no passado acerca de Moabe.
14 Mas agora diz o Senhor: Dentro de três anos, tais como os anos do jornaleiro, será envilecida a glória de Moabe, juntamente com toda a sua grande multidão; e os que lhe restarem serão poucos e débeis.

Deus sempre sabe o que faz...


"E pelo que haveis de vestir, por que andais ansiosos? Olhai para os lírios do campo, como crescem; não trabalham nem fiam;" Mateus 6:28
 
"Preciso de óleo"
, disse um monge; então plantou uma mudazinha de oliveira.
 
"Senhor"
, orou ele, "ela precisa de chuva, para que suas raízes tenras possam beber e crescer. Manda chuvas brandas".
 
E o Senhor mandou-lhe chuvas brandas.
 
"Senhor",
orou o monge, "minha planta precisa de sol. Peço-Te, mada sol".
 
E o sol brilhou, dourando as nuvenzinhas chuvosas.
 
"Agora neve, meu Senhor, para robustecer seus tecidos",
 
E lá ficou a plantinha coberta de neve brilhante.
 
Mas à noite ela morreu.
 
Então o monge foi ao quarto de outro irmão e contou-lhe a estranha experiência.
pediu o monge.
 
"Eu também plantei uma arvorezinha"
, disse o outro, "e veja como está viçosa! Eu não agi da mesma maneira que você disse ele... Eu confiei a minha planta ao DEUS que a criou. Ele que a fez sabe do que ela precisa, melhor do que um homem como eu. Não impus condições. Não estabeleci meios ou maneiras. Orei: "Senhor, manda-lhe o que ela necessita. Sol ou chuva, vento ou neve. Tu a fizeste, e Tu bem o sabes".
 
Assim também devemos fazer em nossas vidas, entregar tudo nas mãos do Senhor, pois Ele sabe todas as coisas.
 
Deus sempre sabe o que faz e o faz muito bem feito e sempre melhor do que imaginamos.
 
Desconheço o Autor
 
Colaboração de um Amigo de Deus Pr J. C. Madeira

Lâmpada para os meus pés...

 
"Lâmpada para os meus pés e luz para o meu caminho é a Tua Palavra." Salmos 119:105

Disse JESUS:
- Eu Sou o Pão da Vida!!
 
Tenho desse Pão no meu farnel.
Ele me sustenta a cada dia, enquanto caminho, pés na terra, vislumbrando o céu!
Pão sempre novo, recém-saído do forno, forno de barro e tijolos, aquecido à lenha...
A Palavra é Pão.
Pão saboroso que a ti,  companheiro de jornada, com alegria, te ofereço, um pedaço. 
Toma-o! 
Saboreia-o!
Far-se-á para ti pão inteiro o qual desejarás repartir com outros companheiros!
E assim, por meio de nossas mãos, hoje se repete o milagre da multiplicação!!
A Palavra É Pão!!!
 
Susy Guedes
 
Disse-lhes, pois, Jesus: 
"Na verdade, na verdade vos digo: 
Moisés não vos deu o pão do céu; mas meu Pai vos dá o verdadeiro pão do céu. 
Porque o pão de Deus é aquele que desce do céu e dá vida ao mundo.
Disseram-lhe, pois: SENHOR, dá-nos sempre desse pão. 
E Jesus lhes disse: 
Eu sou o pão da vida; aquele que vem a mim não terá fome, e quem crê em mim nunca terá sede." João 6.32-35
 
Colaboração de Uma Amiga de Deus Susy Guedes

 
Todos gostamos de andar em segurança e caminhar no escuro nos causa receio.
O risco de tropeçar, cair ou até mesmo se ferir é maior quando não vemos por onde estamos indo. 
Há pessoas que sequer dormem na mais completa escuridão, preferindo a penumbra de um abajur aceso ou deixam a porta do quarto entreaberta para que entre a luz vinda do corredor...

Na nossa vida espiritual acontece o mesmo.
Sempre desejamos luz e direção, a segurança de estarmos fazendo a coisa certa.
Na Bíblia Sagrada encontramos luz, direção e segurança, porque ela revela a Vontade de DEUS para nós.
Ali também está escrito que "a vontade de DEUS é boa, agradável e perfeita" (Romanos 12.2b).
Nas Escrituras Sagradas temos nosso entendimento renovado - uma compreensão ampla e crescente a respeito de tudo, na perspectiva da visão do Autor da Bíblia, o Criador do Universo. 

Na Bíblia Sagrada encontramos o Plano Perfeito de DEUS para a Humanidade e isso diz respeito a cada um de nós.
Esse Plano foi resumido em João 3.16: "Porque DEUS amou o mundo de tal maneira que deu seu Filho Unigênito, para que todo aquele que n'Ele crê não pereça, mas tenha a Vida Eterna."
Nosso coração carrega dois anseios: amor e eternidade.
E isso é satisfeito pelo conhecimento de DEUS.
E somente podemos conhecê-Lo, experimentá-Lo, por meio do conhecimento de Jesus Cristo, o Filho Unigênito, que nos foi dado por DEUS, motivado unicamente por seu imensurável AMOR, o qual é a centralidade de todas as Escrituras.
Por isso ali encontramos Palavras de Vida Eterna. 

Tenho lido a Bíblia e prossigo em conhecer mais e mais ao SENHOR JESUS, aprofundando meu relacionamento com ELE.
 Quanto mais avanço neste caminho, mais desejo continuar.
Afirmo que tal prática só tem me feito bem, fortalecido a minha fé e proporcionado experiências maravilhosas com ELE. 
Por isso compartilho com você como quem oferece, assim, com a simplicidade da gente do campo, lá da roça de onde venho, um pedaço de pão!

segunda-feira, 28 de março de 2011

ISAÍAS 15



1 Oráculo acerca de Moabe. Porque Ar foi destruída numa noite, Moabe está desfeita; porque Quir foi destruída numa noite, Moabe está desfeita.
2 Subiu a filha de Dibom aos altos para chorar; por Nebo e por Medeba pranteia Moabe; em todas as cabeças há calva, e toda barba é rapada.
3 Nas suas ruas cingem-se de saco; nos seus terraços e nas suas praças todos andam pranteando, e choram abundantemente.
4 Assim Hesbom como Eleale andam gritando; até Jaaz se ouve a sua voz; por isso os armados de Moabe clamam; estremece-lhes a alma.
5 O meu coração clama por causa de Moabe; fogem os seus nobres para Zoar, qual uma novilha de três anos; pois vão chorando pela encosta de Luíte; no caminho de Horonaim levantam um grito de destruição.
6 As águas de Ninrim são desoladas; secou-se a relva, definhou a erva verde, e não há verdura alguma.
7 Pelo que a abundância que ajuntaram, e o que guardaram, para além do ribeiro dos salgueiros o levam.
8 Pois o pranto já rodeou os limites de Moabe; até Eglaim chegou o seu clamor, e ainda até Beer-Elim o seu rugido.
9 Pois as águas de Dimom estão cheias de sangue; pelo que ainda acrescentarei mais a Dimom, um leão contra aqueles que escaparem de Moabe, e contra o restante que ficou na terra.

sábado, 26 de março de 2011

ISAÍAS 14



1 Pois o Senhor se compadecerá de Jacó, e ainda escolherá a Israel e os porá na sua própria terra; e ajuntar-se-ão com eles os estrangeiros, e se apegarão à casa de Jacó.
2 E os povos os receberão, e os levarão aos seus lugares; e a casa de Israel os possuirá por servos e por servas, na terra do Senhor e cativarão aqueles que os cativaram, e dominarão os seus opressores.
3 No dia em que Deus vier a dar-te descanso do teu trabalho, e do teu tremor, e da dura servidão com que te fizeram servir,
4 proferirás esta parábola contra o rei de Babilônia, e dirás: Como cessou o opressor! como cessou a tirania!
5 Já quebrantou o Senhor o bastão dos ímpios e o cetro dos dominadores;
6 cetro que feria os povos com furor, com açoites incessantes, e que em ira dominava as nações com uma perseguição irresistível.
7 Toda a terra descansa, e está sossegada! Rompem em brados de júbilo.
8 Até as faias se alegram sobre ti, e os cedros do Líbano, dizendo: Desde que tu caíste ninguém sobe contra nós para nos cortar.
9 O Seol desde o profundo se turbou por ti, para sair ao teu encontro na tua vinda; ele despertou por ti os mortos, todos os que eram príncipes da terra, e fez levantar dos seus tronos todos os que eram reis das nações.
10 Estes todos responderão, e te dirão: Tu também estás fraco como nós, e te tornaste semelhante a nós.
11 Está derrubada até o Seol a tua pompa, o som dos teus alaúdes; os bichinhos debaixo de ti se estendem e os bichos te cobrem.
12 Como caíste do céu, ó estrela da manhã, filha da alva! Como foste lançado por terra tu que prostravas as nações!
13 E tu dizias no teu coração: Eu subirei ao céu; acima das estrelas de Deus exaltarei o meu trono; e no monte da congregação me assentarei, nas extremidades do norte;
14 subirei acima das alturas das nuvens, e serei semelhante ao Altíssimo.
15 Contudo levado serás ao Seol, ao mais profundo do abismo.
16 Os que te virem te contemplarão, considerar-te-ão, e dirão: É este o varão que fazia estremecer a terra, e que fazia tremer os reinos?
17 Que punha o mundo como um deserto, e assolava as suas cidades? que a seus cativos não deixava ir soltos para suas casas?
18 Todos os reis das nações, todos eles, dormem com glória, cada um no seu túmulo.
19 Mas tu és lançado da tua sepultura, como um renovo abominável, coberto de mortos atravessados a espada, como os que descem às pedras da cova, como cadáver pisado aos pés.
20 Com eles não te reunirás na sepultura; porque destruíste a tua terra e mataste o teu povo. Que a descendência dos malignos não seja nomeada para sempre!
21 Preparai a matança para os filhos por causa da maldade de seus pais, para que não se levantem, e possuam a terra, e encham o mundo de cidades.
22 Levantar-me-ei contra eles, diz o Senhor dos exércitos, e exterminarei de Babilônia o nome, e os sobreviventes, o filho, e o neto, diz o Senhor.
23 E reduzi-la-ei a uma possessão do ouriço, e a lagoas de águas; e varrê-la-ei com a vassoura da destruição, diz o Senhor dos exércitos.
24 O Senhor dos exércitos jurou, dizendo: Como pensei, assim sucederá, e como determinei, assim se efetuará.
25 Quebrantarei o assírio na minha terra e nas minhas montanhas o pisarei; então o seu jugo se apartará deles e a sua carga se desviará dos seus ombros.
26 Este é o conselho que foi determinado sobre toda a terra; e esta é a mão que está estendida sobre todas as nações.
27 Pois o Senhor dos exércitos o determinou, e quem o invalidará? A sua mão estendida está, e quem a fará voltar atrás?
28 No ano em que morreu o rei Acaz, veio este oráculo.
29 Não te alegres, ó Filístia toda, por ser quebrada a vara que te feria; porque da raiz da cobra sairá um basilisco, e o seu fruto será uma serpente voadora.
30 E os primogênitos dos pobres serão apascentados, e os necessitados se deitarão seguros; mas farei morrer de fome a tua raiz, e será destruído o teu restante.
31 Uiva, ó porta; grita, ó cidade; tu, ó Filístia, estás toda derretida; porque do norte vem fumaça; e não há vacilante nas suas fileiras.
32 Que se responderá pois aos mensageiros do povo? Que o Senhor fundou a Sião, e que nela acharão refúgio os aflitos do seu povo.

sexta-feira, 25 de março de 2011

ISAÍAS 13



1 Oráculo acerca de Babilônia, que Isaías, filho de Amoz, recebeu numa visão.
2 Alçai uma bandeira sobre o monte escalvado; levantai a voz para eles; acenai-lhes com a mão, para que entrem pelas portas dos príncipes.
3 Eu dei ordens aos meus consagrados; sim, já chamei os meus valentes para executarem a minha ira, os que exultam arrogantemente.
4 Eis um tumulto sobre os montes, como o de grande multidão! Eis um tumulto de reinos, de nações congregadas! O Senhor dos exércitos passa em revista o exército para a guerra.
5 Vêm duma terra de longe, desde a extremidade do céu, o Senhor e os instrumentos da sua indignação, para destruir toda aquela terra.
6 Uivai, porque o dia do Senhor está perto; virá do Todo-Poderoso como assolação.
7 Pelo que todas as mãos se debilitarão, e se derreterá o coração de todos os homens.
8 E ficarão desanimados; e deles se apoderarão dores e ais; e se angustiarão, como a mulher que está de parto; olharão atônitos uns para os outros; os seus rostos serão rostos flamejantes.
9 Eis que o dia do Senhor vem, horrendo, com furor e ira ardente; para pôr a terra em assolação e para destruir do meio dela os seus pecadores.
10 Pois as estrelas do céu e as suas constelações não deixarão brilhar a sua luz; o sol se escurecerá ao nascer, e a lua não fará resplandecer a sua luz.
11 E visitarei sobre o mundo a sua maldade, e sobre os ímpios a sua iniqüidade; e farei cessar a arrogância dos atrevidos, e abaterei a soberba dos cruéis.
12 Farei que os homens sejam mais raros do que o ouro puro, sim mais raros do que o ouro fino de Ofir.
13 Pelo que farei estremecer o céu, e a terra se movera do seu lugar, por causa do furor do Senhor dos exércitos, e por causa do dia da sua ardente ira.
14 E como a corça quando é perseguida, e como a ovelha que ninguém recolhe, assim cada um voltará para o seu povo, e cada um fugirá para a sua terra.
15 Todo o que for achado será traspassado; e todo o que for apanhado, cairá à espada.
16 E suas crianças serão despedaçadas perante os seus olhos; as suas casas serão saqueadas, e as suas mulheres violadas.
17 Eis que suscitarei contra eles os medos, que não farão caso da prata, nem tampouco no ouro terão prazer.
18 E os seus arcos despedaçarão aos mancebos; e não se compadecerão do fruto do ventre; os seus olhos não pouparão as crianças.
19 E Babilônia, a glória dos reinos, o esplendor e o orgulho dos caldeus, será como Sodoma e Gomorra, quando Deus as transtornou.
20 Nunca mais será habitada, nem nela morará alguém de geração em geração; nem o árabe armará ali a sua tenda; nem tampouco os pastores ali farão deitar os seus rebanhos.
21 Mas as feras do deserto repousarão ali, e as suas casas se encherão de horríveis animais; e ali habitarão as avestruzes, e os sátiros pularão ali.
22 As hienas uivarão nos seus castelos, e os chacais nos seus palácios de prazer; bem perto está o seu tempo, e os seus dias não se prolongarão.

ISAÍAS 12



1 Dirás, pois, naquele dia: Graças te dou, ó Senhor; porque, ainda que te iraste contra mim, a tua ira se retirou, e tu me confortaste.
2 Eis que Deus é a minha salvação; eu confiarei e não temerei porque o Senhor, sim o Senhor é a minha força e o meu cântico; e se tornou a minha salvação.
3 Portanto com alegria tirareis águas das fontes da salvação.
4 E direis naquele dia: Dai graças ao Senhor, invocai o seu nome, fazei notórios os seus feitos entre os povos, proclamai quão excelso é o seu nome.
5 Cantai ao Senhor; porque fez coisas grandiosas; saiba-se isso em toda a terra.
6 Exulta e canta de gozo, ó habitante de Sião; porque grande é o Santo de Israel no meio de ti.

Faça o bem e não olhe a quem...


"Aquele, pois, que sabe fazer o bem e não o faz, comete pecado." Tiago 4:17

Quando a Rainha Vitória, da Inglaterra, era já de idade avançada, achava grande prazer em andar incógnita pelas ruas da cidade de Londres.
Ela era amada por todos os moradores do Reino Unido por sua bondade.
Uma tarde, sozinha, passava por um bairro pobre, habitado por operários, quando caiu uma chuva torrencial .
Aproximou-se de uma casa de operário e pediu um guarda-chuva emprestado.
A mulher, dona de casa, abriu a porta e atendeu, meio desconfiada, olhando a rainha, mas sem saber quem era, sem saber com quem estava falando.
Depois de responder com pouca vontade, voltou ao interior da casa (deixando a velhinha ensopada à porta de sua casa), dizendo consigo mesma:
E, dizendo estas palavras, pegou o guarda-chuva velho que estava num canto do quarto e voltou, pedindo desculpas nestes termos:
"A senhora me desculpe, tenho este guarda-chuva um pouco usado, mas é o que lhe posso arranjar".
A rainha recebeu o guarda-chuva velho e furado.
Abriu-o e disse que estava muito bom. Agradeceu e prometeu que no dia seguinte, sem falta, mandaria um portador trazê-lo de volta. Despediu-se com mil agradecimentos e um grande sorriso. (Não se esqueceu de tomar nota do nome da rua e do número da casa.)
A mulher fechou a janela, resmungando entre os lábios:
"Ah, eu sei que aquele não volta mais... Vá lá.... faze o bem, não olhe a quem..."
No dia seguinte notou-se um movimento extraordinário no bairro pobre dos operários.
Todos chegavam às janelas para ver e saber o que acontecia.
A carruagem do palácio real aproximava-se vagarosamente da porta do operário onde, na véspera, a rainha Vitória pedira o guarda-chuva.
Da carruagem saltou um mensageiro corretamente vestido, que bateu à porta.
Quando a dona da casa abriu a janela, ficou assustada e perguntou o que era, de que se tratava.
O mensageiro, mui gentilmente, perguntou se fora ela que, no dia anterior, emprestara um guarda-chuva.
A mulher respondeu que sim.
Indagando quem era aquela senhora que pedira o guarda-chuva emprestado, o mensageiro, descobrindo-se, respondeu:
"Minha senhora, quem esteve ontem aqui, à sua porta, foi seu majestade a rainha Vitória da Inglaterra. A senhora teve o privilégio de receber em sua casa a mulher mais amada deste reino.".
E, entregando-lhe o guarda-chuva (velho e furado que havia sido emprestado), o mensageiro passou também às mãos da pobre mulher um envelope, dizendo:
"Senhora, aqui esta o guarda-chuva que V.S. emprestou à rainha. Ela mandou agradecer-lhe e me mandou entregar-lhe este presente que tenho a honra de passar as suas mãos"
E, inclinando-se, saudou a pobre mulher e entrou na carruagem que rodou de volta ao palácio real.
A mulher abriu o envelope e viu que a rainha lhe mandara em dinheiro, um presente que valia mais de cem guarda-chuvas novos.
No mesmo momento as vizinhas cercavam-na e ela exclamava, cheia de emoção:
.
"Ah! Ah! minha rainha, Ah! minha rainha! Se eu soubesse que era ela, teria dado o guarda-chuva novo. Se eu soubesse, teria dado o melhor..."
Aquela mulher nem convidou a Rainha para entrar em sua casa.
Suas lamentações foram, porém, em vão.
Nunca mais teve oportunidade de ver a rainha, de prestar-lhe pessoalmente um favor.
Ela perdera a única oportunidade de sua vida.
Conclusão
Quantas vezes estamos perdendo a oportunidade de receber Deus em nossa casa e em nossa vida quando negamos ajuda a quem necessita.
Quando não compartilhamos.
Quando não repartimos.
O egoísmo, a vaidade, a usura e o desamor tem sido constante em muitos corações ávidos pelo TER e não pelo SER.
Como aconteceu com aquela senhora, assim acontece com muita gente que nega ao Rei dos Reis, ao Senhor dos Senhores, o melhor de seus dons.
Jesus nos visita, e nos pede alguma coisa, mas, muitas vezes fechamos a porta ou, quando muito, lhe emprestamos um guarda-chuva velho, isto é: o pior que temos, a sobra, o que está sobejando, o que não já presta mais, o que é inútil... O que já não tem valor em nossa vida.
O grande rei Davi, ao conversar com Araúna, em II Samuel 24.24, disse:
"Não, porem por certo preço to comprarei, porque não oferecerei ao Senhor meu Deus holocaustos que não me custem nada."
O que estamos oferecendo ao Senhor?
Muitas vezes Deus se apresenta diante de nós como um menino ou uma menina abandonada ou como um mendigo faminto e maltrapilho.
"Tudo o que você fizer a um destes meus pequeninos, a mim você está fazendo, disse Jesus." (Evangelho de Mateus 25.40)
 
Desconheço o Autor
 
Colaboração de Um Amigo de Deus Nathaniel
"Tenho dois guarda-chuvas, um velho e muito feio, e o novo que uso aos domingos e em passeios. Vou emprestar-lhe o velho, porque certamente não voltará."

quinta-feira, 24 de março de 2011

ISAÍAS 11



1 Então brotará um rebento do toco de Jessé, e das suas raízes um renovo frutificará.
2 E repousará sobre ele o Espírito do Senhor, o espírito de sabedoria e de entendimento, o espírito de conselho e de fortaleza, o espírito de conhecimento e de temor do Senhor.
3 E deleitar-se-á no temor do Senhor; e não julgará segundo a vista dos seus olhos, nem decidirá segundo o ouvir dos seus ouvidos;
4 mas julgará com justiça os pobres, e decidirá com eqüidade em defesa dos mansos da terra; e ferirá a terra com a vara de sua boca, e com o sopro dos seus lábios matará o ímpio.
5 A justiça será o cinto dos seus lombos, e a fidelidade o cinto dos seus rins.
6 Morará o lobo com o cordeiro, e o leopardo com o cabrito se deitará; e o bezerro, e o leão novo e o animal cevado viverão juntos; e um menino pequeno os conduzirá.
7 A vaca e a ursa pastarão juntas, e as suas crias juntas se deitarão; e o leão comerá palha como o boi.
8 A criança de peito brincará sobre a toca da áspide, e a desmamada meterá a sua mão na cova do basilisco.
9 Não se fará mal nem dano algum em todo o meu santo monte; porque a terra se encherá do conhecimento do Senhor, como as águas cobrem o mar.
10 Naquele dia a raiz de Jessé será posta por estandarte dos povos, à qual recorrerão as nações; gloriosas lhe serão as suas moradas.
11 Naquele dia o Senhor tornará a estender a sua mão para adquirir outra vez e resto do seu povo, que for deixado, da Assíria, do Egito, de Patros, da Etiópia, de Elão, de Sinar, de Hamate, e das ilhas de mar.
12 Levantará um pendão entre as nações e ajuntará os desterrados de Israel, e es dispersos de Judá congregará desde os quatro confins da terra.
13 Também se esvaecerá a inveja de Efraim, e os vexadores de Judá serão desarraigados; Efraim não invejará a Judá e Judá não vexará a Efraim.
14 Antes voarão sobre os ombros dos filisteus ao Ocidente; juntos despojarão aos filhos do Oriente; em Edom e Moabe porão as suas mãos, e os filhos de Amom lhes obedecerão.
15 E o Senhor destruirá totalmente a língua do mar do Egito; e vibrará a sua mão contra o Rio com o seu vento abrasador, e, ferindo-o, dividi-lo-á em sete correntes, e fará que por ele passem a pé enxuto.
16 Assim haverá caminho plano para e restante do seu povo, que voltar da Assíria, como houve para Israel no dia em que subiu da terra do Egito.

BUSCAI...

 
"Buscai ao Senhor enquanto se pode achar, invocai-o enquanto está perto”. Isaías 55:6
 
Já imaginou o que aconteceria se tratássemos a nossa Bíblia do jeito que tratamos o nosso celular?
 
E se sempre carregássemos a nossa Bíblia no bolso ou na bolsa?
 
E se déssemos uma olhada nela várias vezes ao dia?
 
E se voltássemos para apanhá-la quando a esquecemos em casa, no escritório…?
 
E se a usássemos para enviar mensagens aos nossos amigos?
 
E se a tratássemos como se não pudéssemos viver sem ela?
 
E se a déssemos de presente às crianças?
 
E se a usássemos quando viajamos?
 
E se lançássemos mão dela em caso de emergência?
 
Ao contrário do celular, a Bíblia não fica ” muda ” é só abrí-la e Deus fala contigo... Ela ‘pega’ em qualquer lugar.

Não precisa ”pagar” para ter créditos automaticamente ao ler e praticá-la os creditos caem em sua conta, porque Jesus já pagou a conta e os créditos não têm fim.
 
E o melhor de tudo: não cai a ligação e a carga da bateria é para toda a vida.
 
Dentro dela encontramos alguns telefones de emergência:
 
Quando você estiver triste, ligue João 14.

Quando pessoas falarem de você, ligue Salmo 27.
Quando você estiver nervoso, ligue Salmo 51.
Quando você estiver preocupado, ligue Mateus 6:19,34.
Quando você estiver em perigo, ligue Salmo 91.
Quando Deus parecer distante, ligue Salmo 63.
Quando sua fé precisar ser ativada, ligue Hebreus 11.
Quando você estiver solitário e com medo, ligue Salmo 23.
Quando você for áspero e crítico, ligue 1 Coríntios 13.
Para saber o segredo da felicidade, ligue Colossenses 3:12-17.
Quando você sentir-se triste e sozinho, ligue Romanos 8:31-39.
Quando você quiser paz e descanso, ligue Mateus 11:25-30.
Quando o mundo parecer maior que Deus, ligue Salmo 90.
Anote em sua agenda, um deles pode ser IMPORTANTE a qualquer MOMENTO em > sua VIDA!!!
 
Repasse para seus contatos… Pode ser que um desses números de emergência salve uma vida!
 
Desconheço o Autor
 
Colaboração de Uma Amiga de Deus Marithe Klein

terça-feira, 22 de março de 2011

"um pássaro com asa quebrada nunca mais voará tão alto ".

 
"Disse mais: Eu sou o Deus de teu pai, o Deus de Abraão, o Deus de Isaque, e o Deus de Jacó. E Moisés encobriu o seu rosto, porque temeu olhar para Deus." Êxodo, 3.6
 
Há um velho provérbio anglo-saxônico que diz: 
 
"um pássaro com asa quebrada nunca mais voará tão alto ". 

Em outras palavras, uma vez que nós tenhamos caído, jamais conseguiremos nos levantar totalmente como dantes. Uma vez caído, sempre caído. 

"Afinal, não se pode esperar muito de um pássaro com a asa quebrada". 
 
Como parecem soar sábias as palavras deste trecho agridoce da poesia de Hezekiah Butterworth; pelo menos, até o ponto em que iluminamos com a lanterna poderosa das Escrituras, quando tal sabedoria revela-se inconsistente, espúria e sem lastro bíblico. 
Na verdade, se fôssemos dar outro nome adequado à Palavra de Deus, deveríamos chama-la de " A Galeria das Asas Quebradas" - homens que falharam, caíram - muitos deles fragorosamente -, mas que pelas cordas da misericórdia de Deus e de Sua graça incompreensível, foram guindados de seus fracassos às alturas dos grandes heróis da fé. 

Como é bom pensarmos que o nosso Deus é o Deus de Abraão - que mentiu gritantemente, falseando a verdade, e mesmo depois de ter mentido por duas vezes foi reconhecido como "o amigo de Deus". Com sua "asa quebrada", Abraão voou mais alto do que ele ou qualquer outro havia voado. 
Como é bom pensarmos que o nosso Deus é o Deus de Jacó - trapaceiro e enganador - na maioria das vezes sem quaisquer escrúpulos - candidato in extremis a caso perdido. Contudo, não obstante a esse "currículo invejável" Deus o elevou de tal modo que o seu velho nome não pôde conter tanta glória, e de Jacó, passou a chamar-se Israel. 

Como é bom pensarmos que o nosso Deus é o Deus de Raabe, a prostituta, mulher da zona de meretrício. Como Deus a usou não obstante a sua baixa reputação! A despeito de suas asas quebradas, Deus a escolheu como um instrumento, não só para salvar a vida de dois de seus corajosos servos, como para trazer o Seu Filho ao mundo. Nunca "asas quebradas" voaram tão alto na graça de Deus. 
Como é bom saber que o nosso Deus é o Deus de Davi, que embora Seu servo, aquinhoado com toda sorte de bênçãos, inebriado pelas tépidas ilusões do pecado, entregou-se a flagelante malignidade do adultério e do assassínio. Contudo, suas "asas quebradas" não lhe impediram de ser chamado o homem segundo o coração de Deus. 

Sim! A Bíblia é a galeria das "Asas Quebradas". 

Porque o nosso Deus é o Deus que prefere usar pessoas de asas quebradas. 

Aliás, se Deus não fosse o Deus que usa "os de asas quebradas", nós não estaríamos lendo esse Pão Quente agora. 
Todos esses grandes homens e mulheres que se tornaram os grandes heróis da fé, os gigantes dentre o povo de Deus, um dia tiveram as suas asas quebradas  pelo deslize, pelo tombo do fracasso e do pecado. Deus os encontrou assim. E os fez voar como nunca antes feito e imaginado. 

Quem sabe, no meio dessa conjuntura evangélica em que nós vivemos, onde somos levados por um legalismo exacerbado e farisaico a pensar que não há mais espaço nos planos de Deus para os que caem e deslizam, não estejamos nos sentindo descartados, riscados da agenda divina, deletados de Sua memória, jogados em Sua lixeira cósmica. 
Moisés, que um dia esteve assim depois de seus fracassos como libertador, ouviu do Senhor uma palavra maravilhosa que lhe trouxe duas verdades acerca do Deus que ele mesmo desconhecia. 
1. Deus é o Deus dos Homens que Fracassam. Quando Deus disse a Moisés que Ele era o Deus de Abraão, Isaque e Jacó, aparentemente parecia estar listando os nomes dos primeiros superstars da Bíblia - superficial interpretação. 
Na verdade, o que Deus estava dizendo para Moisés quando cita os patriarcas é que Ele é Deus de Homens que fracassam. 
Todos eles tiveram as asas quebradas, fracassaram em algum ponto de suas vidas, deram com a cara no lodo da vida. 
Foram imperfeitos. 
Mas subiram às alturas porque souberam confiar no Deus que usa os homens, mesmo quando estes fracassam. 
2. Deus é o Deus da Segunda Chance .
A rigor, todo homem fracassa, mais cedo ou mais tarde. 
Uns percebem isso mais cedo, outros mais tarde. 
Mas quando homens de Deus que um fracassaram conseguem galgar a galeria dos grandes heróis da fé é por que o nosso Deus é o Deus da segunda chance, da segunda oportunidade. 
É o Deus disposto a reescrever a nossa história. 
Aquele era a chance de Moisés descobrir isso de modo maravilhoso. 
Eu já tive o meu dia. 
Talvez hoje seja o seu. 
Antes de pensar em desistir por causa de asas quebradas, gostaríamos que meditasse nisso. 

A Bíblia NÃO É UM LIVRO DE HOMENS PERFEITOS - É O LIVRO DE HOMENS RESTAURADOS PELA GRAÇA E O SANGUE DE JESUS. 
Pensemos nisso. Que Deus nos abençoe. Amém !!! 
Colaboração de Um Amigo de Deus Carlos Augusto Lopes

segunda-feira, 21 de março de 2011

ISAÍAS 10



1 Ai dos que decretam leis injustas, e dos escrivães que escrevem perversidades;
2 para privarem da justiça os necessitados, e arrebatarem o direito aos aflitos do meu povo; para despojarem as viúvas e roubarem os órfãos!
3 Mas que fareis vós no dia da visitação, e na desolação, que há de vir de longe? a quem recorrereis para obter socorro, e onde deixareis a vossa riqueza?
4 Nada mais resta senão curvar-vos entre os presos, ou cair entre os mortos. Com tudo isso não se apartou a sua ira, mas ainda está estendida a sua mão.
5 Ai da Assíria, a vara da minha ira, porque a minha indignação é como bordão nas suas mãos.
6 Eu a envio contra uma nação ímpia; e contra o povo do meu furor lhe dou ordem, para tomar o despojo, para arrebatar a presa, e para os pisar aos pés, como a lama das ruas.
7 Todavia ela não entende assim, nem o seu coração assim o imagina; antes no seu coração intenta destruir e desarraigar não poucas nações.
8 Pois diz: Não são meus príncipes todos eles reis?
9 Não é Calnó como Carquêmis? não é Hamate como Arpade? E Samária como Damasco?
10 Do mesmo modo que a minha mão alcançou os reinos dos ídolos, ainda que as suas imagens esculpidas eram melhores do que as de Jerusalém e de Samária.
11 como fiz a Samária e aos seus ídolos, não o farei igualmente a Jerusalém e aos seus ídolos?
12 Por isso acontecerá que, havendo o Senhor acabado toda a sua obra no monte Sião e em Jerusalém, então castigará o rei da Assíria pela arrogância do seu coração e a pomba da altivez dos seus olhos.
13 Porquanto diz ele: Com a força da minha mão o fiz, e com a minha sabedoria, porque sou entendido; eu removi os limites dos povos, e roubei os seus tesouros, e como valente abati os que se sentavam sobre tronos.
14 E achou a minha mão as riquezas dos povos como a um ninho; e como se ajuntam os ovos abandonados, assim eu ajuntei toda a terra; e não houve quem movesse a asa, ou abrisse a boca, ou chilreasse.
15 Porventura gloriar-se-á o machado contra o que corta com ele? ou se engrandecerá a serra contra o que a maneja? como se a vara movesse o que a levanta, ou o bordão levantasse aquele que não é pau!
16 Pelo que o Senhor Deus dos exércitos fará definhar os que entre eles são gordos, e debaixo da sua glória ateará um incêndio, como incêndio de fogo.
17 A Luz de Israel virá a ser um fogo e o seu Santo uma labareda, que num só dia abrasará e consumirá os seus espinheiros e as suas sarças.
18 Também consumirá a glória da sua floresta, e do seu campo fértil, desde a alma até o corpo; e será como quando um doente vai definhando.
19 E o resto das árvores da sua floresta será tão pouco que um menino as poderá contar.
20 E acontecerá naquele dia que o resto de Israel, e os que tiverem escapado da casa de Jacó, nunca mais se estribarão sobre aquele que os feriu; antes se estribarão lealmente sobre o Senhor, o Santo de Israel.
21 Um resto voltará; sim, o resto de Jacó voltará para o Deus forte.
22 Porque ainda que o teu povo, ó Israel, seja como a areia do mar, só um resto dele voltará. Uma destruição está determinada, trasbordando de justiça.
23 Pois uma destruição, e essa já determinada, o Senhor Deus dos exércitos executará no meio de toda esta terra.
24 Pelo que assim diz o Senhor Deus dos exércitos: ç povo meu, que habitas em Sião, não temas a Assíria, quando te ferir com a vara, e contra ti levantar o seu bordão a maneira dos egípcios;
25 porque daqui a bem pouco se cumprirá a minha indignação, e a minha ira servirá para os consumir.
26 E o Senhor dos exércitos suscitará contra ela um flagelo, como a matança de Midiã junto à rocha de Orebe; e a sua vara se estenderá sobre o mar, e ele a levantará como no Egito.
27 E naquele dia a sua carga será tirada do teu ombro, e o seu jugo do teu pescoço; e o jugo será quebrado por causa da gordura.
28 Os assírios já chegaram a Aiate, passaram por Migrom; em Micmás deixam depositada a sua bagagem;
29 já atravessaram o desfiladeiro, já se alojam em Geba; Ramá treme, Gibeá de Saul já fugiu.
30 Clama com alta voz, ó filha de Galim! Ouve, ó Laís! Responde-lhe, ó Anatote!
31 Já se foi Madmena; os moradores de Gebim procuram refúgio.
32 Hoje mesmo parará em Nobe; sacudirá o punho contra o monte da filha de Sião, o outeiro de Jerusalém.
33 Eis que o Senhor Deus dos exércitos cortará os ramos com violência; e os de alta estatura serão cortados, e os elevados serão abatidos.
34 E cortará com o ferro o emaranhado da floresta, e o Líbano cairá pela mão de um poderoso.

Estamos acostumados a dar valor às coisas, quando estão num contexto...

 
"Porque há um só Deus, e um só Mediador entre Deus e os homens, Jesus Cristo homem. O qual se deu a si mesmo em preço de redenção por todos, para servir de testemunho a seu tempo." I Timóteo 2:5,6

 
 
Comentário de Willian Hazlitt
 
Colaboração de Um Amigo de Deus Jose Madeira
A nota é internacional e diz, mais ou menos assim: Aquela poderia ser mais uma manhã como outra qualquer. 

Eis que o sujeito desce na estação do metrô de Nova York, vestindo jeans, camiseta e boné. 

Encosta-se próximo à entrada. Tira o violino da caixa e começa a tocar com entusiasmo para a multidão que passa por ali, bem na hora do rush matinal. 

Mesmo assim, durante os 45 minutos em que tocou, foi praticamente ignorado pelos passantes. 

Ninguém sabia, mas o músico era Joshua Bell, um dos maiores violinistas do mundo, executando peças musicais consagradas, num instrumento raríssimo, um Stradivarius de 1713, estimado em mais de 3 milhões de dólares. 

Alguns dias antes, Bell havia tocado no Symphony Hall de Boston, onde os melhores lugares custaram a bagatela de mil dólares. 

A experiência no metrô, gravada em vídeo, mostra homens e mulheres de andar ligeiro, copo de café na mão, celular no ouvido, crachá balançando no pescoço, indiferentes ao som do violino. 

A iniciativa, realizada pelo jornal The Washington Post, era a de lançar um debate sobre valor, contexto e arte. 

A conclusão é de que estamos acostumados a dar valor às coisas, quando estão num contexto. 

Bell, no metrô, era uma obra de arte sem moldura. Um artefato de luxo sem etiqueta de grife. 

Esse é mais um exemplo daquelas tantas situações que acontecem em nossas vidas, que são únicas, singulares e a que não damos importância, porque não vêm com a etiqueta de preço. 

Afinal, o que tem valor real para nós, independentemente de marcas, preços e grifes? 

É o que o mercado diz que podemos ter, sentir, vestir ou ser? 

Será que os nossos sentimentos e a nossa apreciação de beleza são manipulados pelo mercado, pela mídia e pelas instituições que detêm o poder financeiro? 

Será que estamos valorizando somente aquilo que está com etiqueta de preço? 

Uma empresa de cartões de crédito vem investindo, há algum tempo, em propaganda onde, depois de mostrar vários itens, com seus respectivos preços, apresenta uma cena de afeto, de alegria e informa: Não tem preço. 

E é isso que precisamos aprender a valorizar. Aquilo que não tem preço, porque não se compra. 

Não se compra a amizade, o amor, a afeição. Não se compra carinho, dedicação, abraços e beijos. 

Não se compra raio de sol, nem gotas de chuva. 

A canção do vento que passa sibilando pelo tronco oco de uma árvore é grátis. 

A criança que corre, espontânea, ao nosso encontro e se pendura em nosso pescoço, não tem preço. 

O colar que ela faz, contornando-nos o pescoço com os braços não está à venda em nenhuma joalheria. E o calor que transmite dura o quanto durar a nossa lembrança.